Super User

Super User

Segunda, 03 Junho 2019 17:39

Preparatórios

Curso AMPX / Damásio preparatório para concursos

Desconto de 25% à 40%

Meier
Rua: Carolina Méier 11 sobreloja
Telefones: 3549-2355 / 3529-2354


Curso DSC

Desconto de 40%

Preparatório para Concursos
Centro
Rua: Alváro Alvim 31 / 2 andar
Tel: 3064-8878
www.dsc.cursosdsc.com.br


Superatio

Pré Vestibular / Prétecnico
Centro
Rua da Quitanda 184 / 1 e 2 andar
Telefones: 99881-4400 / 99899-4477

Segunda, 03 Junho 2019 17:35

Cursos Livres

EFOCO – Cursos de Fotografia

Desconto de 30%

Rua: Teófilo Otoni 134 Centro
Tel: 98880-6212
www.efoco.rj.com.br


AWAKEN COACHING Consultoria

Desconto de 20%

COCHING para Industria Farmaceutica
Telefone: 96438-6576


TRILIKE_Treinamentos e Consultorias

15% de Desconto Treinamento e Gestão

Recreio dos Bandeirantes
Tel: 3468-82770
www.trilike.com.br


 

Segunda, 03 Junho 2019 17:32

Cursos de Informática

Curso ADV Informática

Desconto de 20%


Unidade Centro
Av: Treze de Maio 13/ 8 andar
Tel: 2210-1180
www.cursoadv.com.br


 

Segunda, 03 Junho 2019 17:18

Cursos de Idiomas

CCAA – Curso de Idiomas

Desconto de 50% Nivel Básico, 40% Nivel Intermediario e 30% Nivel Avançado

Ingles e Espanhol
Unidade Centro
Rua: Buenos Aires 57 / 2 andar
Telefone: 2507-7878


FISK

Desconto de 30%

Somente Ingles e Espanhol
Unidade Centro
Rua do Acre 65- Sobreloja
Telefone: 2220-1045/2220-4110 e 2262-0249
www.fisk.com.br


Yasigi

Desconto de 50%

Ingles, Espanhol, Frances, Italiano e Japones
Unidade da Tijuca
Rua: General Roca 818
Telefone: 3872-2321
www.yasigi.com.br


TIME Instituto de Idiomas

Desconto de 30%

Curso de Inglês
Centro
Telefone: 2224-0843
www.timenglish.com.br

 


Curso IBENF idiomas

2 X 250,00 (por período)

Curso de Inglês e Espanhol
Centro
Telefone: 2283-1549/98024-1660
www.ibenf.org.br


 

 

Segunda, 03 Junho 2019 17:08

Colégios e Creches

Centro de Educação Infantil Aquarela

Desconto de 20%

Educação Infantil e Ensino Fundamental
Andaraí
Telefones: 2288-4810
www.crecheaquarela.com.br


Colégio Centro Educacional da Lagoa –CEL

Desconto de 20%

Da Creche ao Pré Vestibular
Jardim Botânico, Barra da Tijuca, Del Castilho e Ilha do Governador
Telefone: 2266-3660
www.cel.com.br


Colégio Helio Alonso

Desconto de 20%

Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio
Méier
Telefone: 2102-3355


Colégio Ressurreição

Desconto de 50%


Educação Infantil ao Ensino Médio
Recreio dos Bandeirantes
Telefones: 2490-2828 / 2490-1492

www.vesper.com.br


Centro Educacional Santa Mônica

Desconto de 50% na Primeira Parcela e 5% nas Demais

Barra da Tijuca, Bento Ribeiro, Campo Grande, Cascadura, Freguesia, Ilha do Governador, Madureira, Mangueira, Maricá, Recreio dos Bandeirantes, Santa Cruz, Seropédica e Taquara.
Telefone: 3369-9559

www.santamonicace.com.br


Colégio de Aplicação Emmanuel Leontsinis (Colégio Aplicação da Feuc)

Desconto de 15%

Da Creche ao Ensino Fundamental, Ensino Médio, e/ou Profissionalizante

Campo Grande
Telefone: 3408-8484


Colégio Magali (colégio da FEUC)

Desconto de 15%

Da Educação Infantil ao Ensino Fundamental

Campo Grande
Telefone: 2415-4054

www.colegiocharminho.com.br


Colégio São Judas Tadeu

Desconto de 30% no 1 ano e do 2 ano ao Ensino Médio 25%

Telefone: 3296-5000

www.faculdadestj.com.br


 

Segunda, 03 Junho 2019 16:36

Faculdades Ensino à Distancia

WPós- instituto de Formação para a Educação

Desconto de até 55% nos Cursos EAD de Pós Graduação

Telefone: 0800.604.2210
www.wpos.com.br


Instituto de Pesquisa, Educação e Tecnologia

Desconto de 20% na Pós Graduação 24 meses e 30% Pós Graduação 12 meses

Centro
Buenos Aires 90 / 3 andar


Faculdades Anhanguera

Desconto de 20% Graduação Presencial e EAD. Pós Graduação Presencial e EAD

Vila Isabel
Telefones: 2567-5119 / 2234-6766
www.anaguera.com


Faculdades Braz Cubas

Desconto de 15% Tecnólogos, Graduação e Pós Graduação

Centro
Telefone: 2252-4709
www.brazcubas.br


Faculdades UNYLEYA

Desconto de até 30% Graduação à Distância e Desconto de até 38% Pós Graduação CEJUR(Centro de Estudo Jurídicos)

Graduação
Telefone: (21) 3513-0977

Pós graduação
Telefone: 0800-6042210
www.unyleya.edu.br

Segunda, 03 Junho 2019 16:10

Universidades

Universidade Estácio de Sá (UNESA)

Desconto de 40% na Graduação e na Pós Graduação

Diversas Unidades
Telefone: 0800-880-6767/4003-6767


Faculdades Celso Lisboa

Desconto de 30% na Graduação e na Pós Graduação

Unidade Engenho Novo e Unidade Centro
Telefone: 3289-4747 - Central de Matrículas
www.celsolisboa.edu.br


FEUC- Faculdade de Campo Grande

Desconto de 25% na Graduação

Colégio Aplicação da Creche ao Ensino Médio
Telefones: 97028-0098 / 3408-8484
www.feuc.br


IBMR- Instituto Brasileiro de Medicina e Reabilitação 

Desconto de 10% na Graduação, Pós Graduação e Extensão

Unidades: Botafogo e Barra da Tijuca
Telefones: 3544-1137 (Atendimento ao aluno) / 4020-6401 (Atendimento ao candidato)
www.ibmr.br


Faculdade PUC Rio

Desconto de 10% na Pós Graduação (Pagamento à vista) e 5% (Pagamento Parcelado)

Unidades Gávea, Barra, Centro e Caxias
Telefone: 0800-970-9556
www.cce.puc-rio.br


SUESC – Sociedade Unificada de Ensino Superior e Cultura

Desconto de 10% na Graduação e 10% na Pós Graduação

Centro do Rio
Telefones: 3077-0500 / 30770517
www.suesc.com.br


Faculdades Unicarioca

Desconto de 10% na Graduação, Pós Graduação e extensão

Rio Comprido e Méier
Telefone: 2563-1919
www.unicarioca.edu.br


Universidade Veiga de Almeida – UVA

Desconto de 20% na Graduação e Pós Graduação

Tijuca e Barra da Tijuca
Telefone: 2574-8888
www.uva.br


Universidade Castelo Branco

Desconto de até 10% na Graduação, Pós Graduação e Extensão

Realengo, Centro da Cidade e Penha
Telefones: 3216-7700 (Campus Realengo), 2401-9407 /(Campus Centro) e 2573-3940 (Campus Penha)
www.castelobranco.br


Faculdades Helio Alonso

Desconto de 10% na Graduação e 10% na Pós Graduação e extensão

Botafogo e Méier
Telefone: 2102-3100(Campus Botafogo) e 3570-8600(Campus Méier)
www.facha.edu.br


Faculdades Reunidas ASCE FRASCE

Desconto de 20% na Graduação e 20% na Pós Graduação e extensão

Higienópolis
Rua: Uarumã 8

Telefone: 3866-0029

www.frasce.edu.br


Faculdades e Colégio Gama e Souza

Desconto a partir de 10% na Graduação e 10% na Pós Graduação

Olaria, Bonsucesso, Barra e Recreio.
Telefones: 2042-2070

www.gamaesouza.edu.br


Associação do Ensino Superior São Judas Tadeu

Desconto a partir de 50% na Graduação e 30% na Pós Graduação Unidade Encantado e na Unidade Centro 25%
Encantado e Centro
Telefone: 3296-5000

www.faculdadesjt.com.br


 

Bancários repudiam farsa do banco espanhol de que se trata de “trabalho voluntário”

O Sindicato dos Bancários do Rio realizou neste sábado, dia 4 de maio, um protesto contra o funcionamento de agências do Santander nos finais de semana. O banco espanhol obriga seus funcionários a trabalharem com a absurda alegação de que se trata de “trabalho voluntário”. Além de descumprir a jornada da categoria, que é de segunda a sexta-feira prevista em Convenção Coletiva de Trabalho, o Santander expõe seus empregados a um trabalho sem nenhuma proteção e direito trabalhista.  
“O Santander impõe o trabalho nos finais de semana, sem pagar hora extra, sem nenhuma responsabilidade social com os bancários, com o claro objetivo de captar clientes para seus produtos e serviços e aumentar os lucros, o que caracteriza uma ilegalidade. Neste sábado, 29 agências tiveram este tipo de serviço. Não vamos aceitar este desrespeito com os direitos dos trabalhadores”, disse o diretor do Sindicato, Marcos Vicente. 
No Rio, a agência aberta foi a de Santa Cruz. Os dirigentes do Sindicato dos Bancários do Rio estiveram na unidade, na Zona Oeste, conversando com funcionários e clientes. 
“É um absurdo um banco que faturou R$ 12 bilhões em 2018 às custas de juros astronômicos e tarifas caríssimas obrigar seus funcionários a trabalhar nos finais de semana sem remuneração e sem direitos só para elevar ainda mais seus ganhos”, acrescenta Marcos.O Sindicato não descarta a possibilidade de denunciar a ilegalidade ao Ministério Público do Trabalho. 

Neste dia 3 de maio acontece o Dia Internacional da Liberdade de Imprensa. Este é o 26º ano em que o DMLI é celebrado em todo o mundo desde que foi proclamado pela Assembléia Geral da ONU, em dezembro de 1993. O tema deste ano é “Mídia pela Democracia: Jornalismo e Eleições em Tempos de Desinformação”.

Mas para inúmeros jornalistas e professores não há liberdade de imprensa no Brasil e mesmo na maioria dos demais países. Na avaliação da professora da Unisul, Raquel Wandelli, a data serve como reflexão para lembrar a falta que essa liberdade faz para a saúde democrática, para a pluralidade cultural e para a justiça social no Brasil e no mundo.

“No panorama atual, enfrentamos aqui e em outros contextos autoritários semelhantes no mundo o sério comprometimento desse direito por redes privadas de comunicação que ocupam concessões públicas como se fossem a extensão dos seus negócios ou dos seus latifúndios”, afirma Raquel. Para ela, a mídia brasileira hoje está mais para fazer propaganda e assessoria de imprensa aos governos que ajudou a colocar à força no poder d­­­­­­­­­­­­o que para desempenhar o jornalismo. “Quem teria a cara de pau de chamar isso de liberdade?”, questiona.

A concentração da mídia nas mãos de algumas famílias e “coronéis” da política brasileira, levou à criação do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC). Enfrentar e derrubar o monopólio ilegal da Comunicação é ponto de partida para restabelecer a democracia. O FNDC denuncia a concentração, a ausência de pluralidade e diversidade nos meios de comunicação brasileiros. E defende ações como a universalização da Banda Larga e a aprovação de um Marco Civil da Internet (com a garantia de neutralidade de rede e privacidade para os usuários). Tem como principal instrumento de luta a “Lei da Mídia Democrática”, um projeto de lei de iniciativa popular que propõe a regulamentação para o setor de rádio e televisão no Brasil.

Mídia apoia Bolsonaro, mas é criticada

Mesmo apoiando a política do governo Bolsonaro de retirada de direitos dos trabalhadores e da população carente, as grandes empresas de comunicação, entre elas as organizações Globo, Bandeirantes, SBT, Rede Record e Rede TV são criticadas pelo presidente. A mídia vem sendo chamada de “parcial” por fazer reportagens sobre as seguidas contradições e casos de corrupção do governo.

Em pouco mais de dois meses no cargo, o presidente Jair Bolsonaro usou sua conta no Twitter para publicar ou compartilhar mensagens nas quais critica, questiona ou ironiza o trabalho da imprensa. Foram 29 publicações desde a posse, uma média de uma vez a cada quase três dias na rede social que o presidente tem utilizado como principal meio de comunicação com a população.

“Censurar uma campanha publicitaria que procurava atrair mais clientes, principalmente jovens, foi uma intromissão preconceituosa, indevida que discrimina um setor importante da sociedade e prejudica o Banco do Brasil”. A crítica foi feita por Rita Mota, diretora do Sindicato e membro da Comissão de Empresa do BB, durante o ato público promovido pela entidade, contra o cancelamento da campanha por novos clientes, ordenado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) em 24 de abril.

Diversos outros diretores e a presidenta do Sindicato, Adriana Nalesso, participaram da manifestação. O vice-presidente da entidade, Paulo Matileti, lembrou que a atitude de Bolsonaro contraria a lei que garante autonomia às estatais e companhias de economia mista como o Banco do Brasil, que estão no alvo do presidente para a privatização. “Mas ele pouco se importa se isto prejudicar o BB”, afirmou. O ato foi feito ao lado de uma importante agência dos Correios, outra empresa pública, como o BB, a Caixa e a Petrobras sob ameaça da privatização.

O presidente do BB, Rubem Novaes, também foi criticado por ter concordado com a derrubada da peça publicitária. A ingerência de Bolsonaro levou à saída do diretor de Comunicação e Marketing do banco, Delano Valentim. “O marketing do banco estava correto, errado estão Bolsonaro e Novaes por não se importarem com o crescimento do BB e discriminarem parte da população”, argumentou Rita. 

Entenda o caso

propaganda retratava jovens negros e negras e celebrava a diversidade do país. Foi retirada do ar depois de uma interferência direta de Bolsonaro. A campanha começou a ser veiculada em 1º de abril. Incentivava a abertura de contas digitais pelo público jovem e trazia personagens com cabelos coloridos, uma mulher trans, dentre outros, tirando fotos postadas nas redes sociais.

Diversas personalidades, representantes de entidades ligadas ao jornalismo, à publicidade e à Cultura, condenaram a decisão de Bolsonaro. A Educafro, entidade que luta pela inclusão da população negra no ensino superior e no mercado de trabalho, pretende entrar com denúncia na ONU contra a retirada da propaganda.

O jornalista Leonardo Sakamoto, da organização não-governamental Repórter Brasil, destacou que a ação de Bolsonaro, além de ser "absurda e violenta" contra negros e LGBTs, representa uma interferência indevida do governo numa empresa de economia mista. Já a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) classificou o episódio de censura como "mais um absurdo" protagonizado pelo governo.

Página 3 de 19