Terça, 03 Dezembro 2019 15:07
BANCO DO BRASIL

Sindicato repudia intenção de Paulo Guedes de privatizar o BB

Ministro da Economia do governo Bolsonaro estaria tentando convencer presidente a entregar a secular instituição pública aos bancos privados
O diretor do Sindicato José Henrique criticou o projeto privatista do ministro da Economia Paulo Guedes e disse que a categoria precisa estar unida e mobilizada para defender os bancos públicos O diretor do Sindicato José Henrique criticou o projeto privatista do ministro da Economia Paulo Guedes e disse que a categoria precisa estar unida e mobilizada para defender os bancos públicos Nando Neves/SeebRio

O ministro da Economia Paulo Guedes já está se movimentando e discutindo com sua equipe a privatização do Banco do Brasil e tenta convencer o presidente Jair Bolsonaro a aprovar a ideia de vender a instituição pública que tem 211 anos para bancos privados. A informação foi divulgada pelo jornal O Globo, nesta terça-feira, 3 de dezembro. Esta não é primeira vez que o BB é alvo da intenção de Guedes de privatizar todas as estatais e empresas públicas do país, conforme o ministro já anunciou em entrevista à imprensa, em setembro deste ano. Na época, Guedes disse que o Brasil precisa privatizar “tudo”.

Privatização até 2022

Segundo a publicação, a privatização do Banco do Brasil poderá ocorrer até o fim do mandato, em 2022. Em resposta ao jornal sobre a notícia, a equipe da pasta negou a intenção do governo de desestatizar a empresa. A direção do BB não quis comentar o assunto. Entretanto, em outubro deste ano, o presidente da instituição, Rubem Novaes, chegou a afirmar que a privatização do Banco do Brasil era inevitável. Declarou ainda que “a modernização do sistema bancário se acelera, nesse mundo de inovações constantes” e “que é óbvio que uma instituição pública não vai ter a mesma velocidade de adaptação", afirmou. Pressionado pela opinião pública, ele declarou, em seguida, que a sua afirmação era apenas uma “opinião pessoal".

Nesta semana, o secretário especial de Desestatização do Ministério da Economia, Salim Mattar, em entrevista exclusiva ao Seu Dinheiro, afirmou que o governo tentaria a desestatização de subsidiárias do BB, Caixa Econômica e Petrobras.

“Não é a primeira vez que o governo revela a intenção do Paulo Guedes de vender o BB para a iniciativa privada. Nossa categoria derrotou o projeto privatista durante os governos Collor e principalmente FHC e impedimos a privatização não só do BB, mas também da Caixa Econômica Federal e da Petrobras. O Sindicato está atento e não vai aceitar a entrega do patrimônio público nacional para a sanha do capital especulativo”, disse o diretor da Secretaria de Bancos Públicos do Sindicato, José Henrique.

Emprego e nação em perigo

José Henrique lembra que é muito importante a unidade e organização do funcionalismo contra mais este ataque privatista.

“O bancário precisa entender que está em jogo não apenas a garantia do emprego, mas também as políticas de investimentos que são fundamentais para o desenvolvimento econômico e social do país. No caso do BB, por exemplo, correm risco programas como o do crédito da agricultura familiar e do próprio setor agropecuário, especialmente aquele que é voltado para o mercado interno. Bancos privados, como Itaú e Bradesco jamais vão garantir o fomento para o desenvolvimento do país, pois só estão interessados em especular e lucrar, sem nenhum compromisso com o Brasil”, completa Henrique.

 

O diretor do Sindicato José Henrique criticou o projeto privatista do ministro da Economia Paulo Guedes e disse que a categoria precisa estar unida e mobilizada para defender os bancos públicos