Quarta, 02 Janeiro 2019 20:17

Reajuste do mínimo assinado por Bolsonaro fica abaixo do previsto

Primeiro ato do presidente retira arrocha trabalhador estabelecendo R$ 998 mensais, contra os R$1.006 previstos no Orçamento

O presidente Bolsonaro assinou decreto nesta terça-feira (1) ao lado do ministro da Economia Paulo Guedes que impõe um salário mínimo abaixo do valor previsto no Orçamento da União para 2019, aprovado pelo Congresso Nacional. Antes o mínimo era de R$ 954, passando para R$ 998 em 2019, quando deveria ser de R$1.006. A decisão prejudica justamente os mais pobres, trabalhadores da ativa e aposentados.
O argumento utilizado por Bolsonaro para justificar o valor mais baixo é a sua avaliação de que a inflação deste ano será menor, contrariando a lei que prevê o reajuste do mínimo pela inflação do ano anterior somada ao crescimento do PIB de dois anos atrás.
Frente a isto, o Partido dos Trabalhadores decidiu nesta quarta-feira (2) apresentar um decreto legislativo para que o reajuste tenha toda a porcentagem prevista e aprovada pelo Congresso. A Lei Orçamentária Anual (LOA) estimou a inflação de 2018 em 4,2% e mais o cálculo de reajuste do PIB de 2016 em 1,75%, confirmando a previsão de R$1.006 que Bolsonaro não cumpriu em seu primeiro ato como presidente.