Informativo On-Line:

Cadastre-se e receba o informativo do sindicato por email.

Justiça suspende posse da nova ministra do Trabalho de Temer

NOTÍCIAS

09, janeiro 2018 18:05

Cristiane Brasil está impedida de tomar posse por uma liminar na Justiça. O governo insiste na indicação da filha de Roberto Jefferson, que votou sempre a favor da retirada de direitos do trabalhador e foi condenada a pagar indenizações trabalhistas

A posse e nomeação da nova ministra do Trabalho, Cristiane Brasil (PTB-RJ), causou indignação e revolta nas ruas e redes sociais. Finalmente, a Justiça Federal do Rio suspendeu, na última segunda-feira, dia 8, a decisão do governo, impedindo que a filha do ex-deputado federal Roberto Jefferson, tomasse posse no cargo. Em caráter liminar, a decisão foi dada pelo juiz Leonardo da Costa Couceiro, da 4º Vara Federal Criminal, de Niterói, atendendo a uma ação popular motivada pela condenação de Cristiane por dívidas trabalhistas. A posse está, inicialmente, marcada para as 15h desta terça-feira, dia 9, no Palácio do Planalto, em Brasília. Em recurso apresentado ao Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2), a Advocacia-Geral da União (AGU) usou um argumento absurdo; o de que a Justiça não pode interferir na posse da ministra, pois isto gera “interferência do Judiciário em uma função que compete ao presidente da República”.

“Partindo dessa premissa, o Temer poderia indicar o Fernandinho Beira-Mar Ministro da Justiça”, debochou o diretor do Sindicato, Sérgio Menezes.
Cristiane foi  processada e condenada a pagar indenização a ex-funcionários que trabalharam, conforme reconhecido pelo Judiciário, como motoristas dela. 
Eles não tiveram direitos trabalhistas respeitados, como carteira assinada e controle de jornada, que chegavam a 15 horas por dia. Em um dos casos a ministra fechou um acordo para reconhecer o vínculo e pagar R$ 14 mil ao chofer. Em outro, foi obrigada a pagar R$ 60 mil ao motorista.

Como se não bastassem a condenação, uma matéria publicada em O Globo revelou que a nova indicada de Temer pagou uma das indenizações trabalhistas, com o salário de uma de suas funcionárias de seu gabinete, na Câmara dos Deputados.

Comentários


Para comentar você precisa estar logado.


Leia também:


18, October 18

Funcionários do Itaú recebem 13ª cesta-alimentação no dia 26

18, October 18

Empresas pagaram milhões para disseminar fake News pelo WhatsApp em favor de Bolsonaro

17, October 18

Retorno do risco de privatizações ameaça bancos públicos e o futuro do Brasil