Quinta, 30 Mai 2019 13:54
Greve Geral

Hoje é dia de ir para às ruas lutar por educação e aposentadoria: #30M

Estudantes, professores e trabalhadores de todas as categorias profissionais se unem mais uma vez para lutar contra os cortes na educação, anunciados pelo ministro Abraham Weintraub e contra a reforma da Previdência do governo de Jair Bolsonaro (PSL)

Nesta quinta-feira (30), estudantes, professores e trabalhadores de todas as categorias profissionais se unem mais uma vez para lutar contra os cortes na educação, anunciados pelo ministro Abraham Weintraub  e contra a reforma da Previdência do governo de Jair Bolsonaro (PSL), rumo à greve geral do dia 14 de junho.

À mobilização, convocada pela União Nacional dos Estudantes (UNE), aderiram a CUT e entidades filiadas, como a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), a Federação Única dos Petroleiros (FUP) e Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam) porque este movimento não é só dos estudantes, é contra o projeto de país de Bolsonaro, que quer destruir a educação e a aposentadoria, acabar com o patrimônio público, as empresas estatais e destruir movimentos sindical, comprometendo o futuro do país, diz o Secretário-Geral da CUT, Sérgio Nobre. 

"A luta deste dia 30 não é só dos estudantes. É em defesa do país. Por isso, os jovens abraçaram a pauta como um dia nacional de luta da classe trabalhadora, rumo a greve geral", afirma.

Segundo Sérgio, todo mundo tem motivo pra sair, protestar, participar das mobilizações, como mostrou o Portal da CUT nesta terça-feira (28), com a matéria 'Dez razões para ir às ruas nesta quinta e para no dia 14, na greve geral'

"Não podemos ficar assistindo o desmonte das entidades sindicais, do patrimônio público, das estatais, que a gente construiu ao longo de mais de cem anos. Não podemos ver o país se transformar num quintal dos EUA. Nosso país tem soberania, tem um lugar no mundo, de cabeça erguida. Nosso povo quer ter uma vida decente. E para isso é muito importante saber o que os riscos que o governo Bolsonaro representa", diz Sérgio.

E já tem atos rumo a greve geral do dia 14 de junho confirmados em 24 capitais, no Distrito Federal e mais de 150 cidades das Regiões Metropolitanas e do  interior dos estados, segundo levantamento feito pelas CUTs estaduais e pela UNE

 

Confira onde já tem atos marcados:

Acre

Rio Branco, às 8h, na Praça da Revolução. Às 17h, tem Sarau da Revolução

Alagoas

Maceió, às 13h, na Praça do Centenário

Arapiraca, às 9h, no Bosque das Arapiracas

Amapá

Macapá, às 16h, na Praça da Bandeira

Laranjal do Jari, às 17h, na Praça Central

Amazonas

Manaus, às 15h, na Praça da Saudade

Bahia

Salvador, às 10h, na Praça do Campo Grande

Alagoinhas, Praça Rui Barbosa, Centro e Catu

Camaçari, às 9h, na Praça Monte Negro

Feira de Santana às 8h30, na Praça Tiradentes 

Irecê, às 8h, em frente ao BB no centro

Itabuna, às 15h, no Jardim do Ó

Jequié, às 15h, em frente a Câmara Municipal

Paulo Afonso, às 17h30, na Praça da Tribuna

Serrinha, às 7h30, na Praça Luís Nogueira

Vitória da Conquista, às 8h, em frente à Prefeitura

Ceará

Fortaleza, às 14h, na Praça da Gentilândia

*a Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (Fetamce) tem atos dos municipais marcados em:

Acarape, regional do Maciço de Baturité, às 14h, na Praça da Igreja Matriz; 

Amontada, regional de Itapipoca, às 8h. no GInásio Poliesportivo Abilhão;

Barbalha, regional do Cariri, às 8h, no Parque da Cidade; 

Crateús, às 16h, na Praça da Igreja Matriz;

Iguatu, às 8h, na Praça da Caixa Econômica Federal;

Limoeiro do Norte, às 7h30, no campus do IFCE

Quixadá, regional do Sertão Central, às 8h, na Rua José de Queiroz Pessoa, 2554, Planalto Universal;

Sobral, às 18h30, no IFCE Campus, na Av. Dr. Guarani, 317, Derby Clube;

Tianguá, regional de Serra da Ibiapaba, às 8h, no Convento, Av. Prefeito Jaques Nunes;

Distrito Federal

Brasília, às 10h, no Museu Nacional

Espírito Santo

Vitória, às 16h30, no Teatro da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES).

Goiás

Goiânia, às 15h, na Praça Universitária

Anápolis, 9h30, na Praça do Ancião

Catalão, às 8h, concentração na UFCat e IFGoiano

Ceres, 8h, concentração no campus do IFGoiano

Cidade de Goiás, 10h30 no IFG; 19h na UEG; e caminhada para a assembleia na UFG às 20h

Itumbiara, às 18h no Espaço Arraiá

Jataí, às 19h, na Praça CEU

Posse, às 7h na Praça da Matriz

Rio Verde, às 8h30, na Praça dos Skatistas

Silvânia, às 19h30, audiência pública no Espaço Cultural Juvental Tavares, pela permanência do Campus da UEG e outros 14, em risco de fechamento

Uruaçu, às 17h, em frente ao Banco do Brasil

Maranhão

São Luís, às 15h, na Praça Deodoro

Bacabal, às 16h30, na Praça Silva Neta

Pinheiro, às 8h, na Praça Centenário

Timon, às 7h, na Praça São José

Mato Grosso

Cuiabá, às 14h, na Praça Alencastro

Mato Grosso do Sul

Campo Grande, às 15h, na Praça Ary Coelho

Dourados, às 14h, AULA NA RUA", na Praça Paraguaia, às 14h; é às 16h, ato político

Ponta Porã, às 14h, na Praça Lício Borralho

Minas Gerais

Belo Horizonte, às 17h, na Praça Afonso Arinos

Itabirito, às 9h, na Praça 1º de Maio

Montes Claros, às 15h, na Praça Dr. Carlos

Sete Lagoas, às 16h30, na Av. Antônio Olinto

Uberlândia, às 15h, na Praça do J, UFU

Nova Lima, às 18h, na Praça Bernardino de Lima, Centro, em frente a Câmara Municipal
 

Pará

Belém, às 16h, na Praça da República

Bragança, às 16h, na Praça das Bandeiras

Paraíba

João Pessoa, às 15h, no Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

Campina Grande, às 13h, na Praça da Bandeira

Paraná

Curitiba, às 18h, na Praça Santos Andrade

Maringá, às 9h na UEM

Londrina, às 16h, no Calçadão do Centro

Foz do Iguaçu, às 15h, no Terminal de Transporte Urbano de Foz

Pernambuco

Recife, às 15h, na Rua Aurora

Araripina, às 8h, na Praça da Igreja Matriz

Caruaru, às 8h, no Grande Hotel

Vitória de Santo Antão, às 13h, perto do Centro Acadêmico de Vitória (CAV)

Piauí

Teresina , às 8h, na Praça da Liberdade

Picos, às 7h, na Praça Feliz Pacheco

Rio de Janeiro

Rio de Janeiro, às 16h, na Candelária

Volta Redonda, às 17h, na Praça Juarez Antunes

Petrópolis, às 17h, na Praça D. Pedro

Rio Grande do Norte

Natal, às 15h, no Shopping Midway

São Miguel, às 17h, na Rua Dr.  Jose Torquato

Açu, às 7h30, em frente à Escola Estadual Juscelino Kubitschek

Serra do Mel, às 10h, debate sobre os impactos da reforma da Previdência no Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação), na sede do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Serra do Mel (SINDIMEL).

Rio Grande do Sul

Porto Alegre, às 18h, na Esquina Democrática (Borges de Medeiros X Rua dos Andradas)

Caxias do Sul, às 17h30, na Praça Dante Alighieri

Santa Maria, às 17h, na Praça Saldanha Marinho

Viamão, às 13h, no Calçadão Tapir Rocha

Rondônia

Porto Velho, às 16h, na Fundação Universidade de Rondônia (UNIR)

Roraima

Boa Vista, às 18h, no Centro Cívico

Santa Catarina

Florianópolis, às 15h, na Praça XV de Novembro

Joinville, às 15h, na Praça da Bandeira

Chapecó, às 18h, na Praça Coronel Bertaso

Camboriú, às 12h, na IFC

São Paulo

São Paulo, às 16h, no Largo da Batata

Avaré, às 18h, no Largo São João

Botucatu, às 17h, na Praça da Catedral

Caçapava, às 9h, na Praça da Bandeira

Piracicaba, às 17h, na Praça José Bonifácio

Santo André, ÀS 12h, na E.E. Américo Brasiliense

Santos, às 18h, na Estação Cidadania, na Av. Ana Costa, 340

São José do Rio Preto, às 18h30, nem frente à Câmara Municipal

Sorocaba, às 13, na Praça Cel. Fernando Prestes

Taubaté, às 17h, na Praça Santa Teresinha

Ubatuba, às 17h, no Calçadão do Centro

Sergipe

Aracaju, às 15h, na Praça General Valadão

Tocantins

Palmas,  às 18h na Universidade Federal do Tocantins (UFT)

Confira aqui a lista de cidades onde tem atos marcados feita pela UNE.